27.10.08

Há um cantinho no teu ombro...
sabe a coisa que vem por Bem
Nesse canto há pai e mãe.

Fastio sem culpa ou dor
No cantinho do teu ombro
passam-se coisas do amor

Há mar a salgar o encosto
Teu calorzinho é sol no rosto
Vinho encorpado é Deus também

Cheiro do cigarro, discurso embrulhado
na paz. Há um cantinho no teu ombro
que me convém e satisfaz

E é tão bom e é por bem
esquecer tudo o que se tem
findo o caminho nessa outra,

o cantinho que esconde
um sorriso em tua boca.
[De me achares palavra pouca.]

Mas nele há um poema
maior do que eu própria sei
Um homem merece, que o digam também.

"Há um cantinho no teu ombro."

3 comentários:

Anónimo disse...

E é um cantinho cheio de muitas memórias repletas de grandes momentos partilhados...Very beautiful my friend! :D
Lexi

Anónimo disse...

Haverá sempre um cantinho para ler e guardar tamanhas palavras belas.
Existirá sempre uma bela escritora dentro de ti amiga, digamos...cantinho poético.
Belo, minha estimada amiga!
Draven

khatarsisencontros disse...

Há caminhos em tuas palavras, Joana, caminhos estes que percorres com mestria. Lindo!
Não há como não segui-la.
Também tenho um blog, o http://khatarsisencontros.blogspot.com/, com poesias, contos, crônicas. Adoraria que passasse por lá. E se gostar do meu espacinho de universos, encontros, desencontros e laços azuis ficaria honrada em tê-la como seguidora.

Um grande abraço,
Bruna