30.6.06

Mood: Tindersticks, My Oblivion



Chega de parir palavras. Antes fornicar por amor.

Foi a última coisa que pronunciou em alta voz, antes de doer no orgasmo da carne. Gritou-o,
liberando a própria desistência. Desde então deixou de se magoar em prosas de papel. A voz não mais se ouviu. Poderia jurar que emudeceu. E os dedos perder-se-iam em folhas de outros, apenas.

O afecto dói... mas escrever-te magoa demais.

Tinha-mo dito tantas vezes. Mas nunca a tinha ouvido antes. Naquele cobrir-se silencioso, vi-me esmagado
...esmagado pela minha surdez. Vestiu-se e deixou-me. Levou com ela a carne e as prosas, suavemente amarrotadas entre os dedos desinteressados, e que à sua saída doeram... a mim apenas, amarrotado que fiquei entre os dedos dela.



26.6.06

Kings of convenience - Winning a battle, losing the war