Mood: Damien Rice, Delicate


Foto: Alexander Paulin
Ouvir 

Pertencer-te assim...
em jeito de seres água.
E eu pele e mundo e amor
mergulhar-te
...e o som que isso tem.

Desaguar a serenidade
na suave frescura de ti.
Elevares-te a partir dos poros,
do brilho que me salgas nos contornos.
A lenta dança submersa de cabelos negros
como que afagados plos teus dedos

Pertencer-te assim...
em jeito de seres água
e me deitar, de amor, em ti.

Posted by Picasa

Comentários

Ricardo Leal disse…
Pois é, pena, não ser água...

rsrs, está simples e lindo.

Beijinho
Richie disse…
Olá Joana :o)

É seguramente das mais perfeitas simbioses que já pude ver, num post, entre texto e imagem. Absolutamente perfeito :o)
Imagem e texto a um compasso só, nessa dança sublime (o teu poema), onde nos mostras, uma vez mais, em jeito de palavras, a tua rara sensibilidade e romantismo.
Mergulhar o corpo em (e com) amor, desse modo, é mágico, perfeito.

Escreve... Joana... escreve :o)

Beijinhos grandes
Vera Cymbron disse…
Parece que estamos em sintonia...
Obrigada pela visita. Gostei muito mesmo!
Jinhos
Andreia disse…
é um amor calmo de turbilhão no seu fundo :)
H. disse…
A pureza desejável da paixão... :)
a conjugação foto, poema, música é óptima! :)
mood disse…
Obrigada por cada um dos vossos comentários.
Um beijinho doce :)
devorzhum disse…
olá. joana, não é?
a foto é linda.
o texto também.
:) continua a escrever... *
mood disse…
thks :)

Jinhos
Anónimo disse…
Where did you find it? Interesting read »

Mensagens populares